Aspera FC 41: Renato Pezinho vence GP e ganha contrato com KSW; Felipe Cruz domina Richard Godoy e conquista cinturão dos penas

0
657

Considerado o evento de maior frequência no Brasil, o Aspera Fighting Championship desembarcou em São José, na grande Florianópolis, neste sábado (9). A disputa do cinturão dos pesos-pena e o GP de pesos-leves valendo uma vaga no KSW, maior evento da Europa, foram os principais destaques da edição catarinense. O campeão do TUF Brasil e atleta do UFC Glaico “Nego” França e o inglês Darren Till, também atleta do maior evento do planeta marcaram presença na Arena Multiuso.

MMA_9461
Felipe Cruz supera Richard Godoy em luta sangrenta e fatura o cinturão dos penas

MMA_9451 O atleta da casa Felipe Cruz conseguiu impor a sua estratégia e dominar o paranaense Richard Godoy nos três rounds. Eles partiram para a trocação logo no início. Godoy arriscou combinações de chutes. Cruz encontrou a distância correta para derrubar e castigar o oponente no ground and pound. Godoy arranjou forças para encaixar uma justa guilhotina, que levou perigo, mas foi defendida por Cruz. Apesar do sangramento em dois cortes e um grande hematoma na região do olho direito, Godoy guerreou até o fim, tentando escalar a guarda em busca da finalização. A noite era mesmo de Cruz, que saiu com a vitória por decisão unânime e comemorou o título com a torcida.

Ex-UFC Ivan Batman e Renato Pezinho avançam no GP de leves

MMA_8841Já na disputa do GP de leves, lutas de tirar o fôlego MMA_8715empolgaram o público. Renato Pezinho não deu espaços para Fernando Sagati, pressionando-o com um ótimo volume em pé. Em meio ao fogo cruzado, Sagati desabou e Pezinho rodou para as costas, finalizando-o com um mata-leão e garantindo vaga na final. Na outra semi, o ex-UFC Ivan Batam e Guilherme Carcaça protagonizaram uma guerra. Carcaça conectou as melhores mãos no primeiro round e saiu em vantagem. Batman atacou com mais contundência no segundo e empatou em 1×1. Por decisão majoritária, os árbitros optaram pelo round extra. Batman continuou encurtando a distância com diretos e joelhadas, acertando o frontal do paulista e classificando-se para a final contra Pezinho por 2×1.

Em duelo “caseiro”, Alexandre Cidade vence Thiago Natã pela luta reserva do GP de leves

Em um duelo local, Alexandre Cidade e Thiago Natã mediram forças na luta reserva do GP de leves. Cidade traçou o plano de entrar com cruzados na longa distância para encurralar Natã e derrubá-lo, sempre trabalhando a partir do clinche, contra as grades. Com maior envergadura, Natã procurou se defender das quedas e soltar chutes fortes. Cidade soube usar a experiência e administrou os minutos finais, saindo com o braço erguido por decisão unânime.

Com as lesões de Batman, Carcaça e Cidade, Thiago Natã vai direto para a final

Uma reviravolta na final do GP de leves, devido a lesões, obrigou a organização a fazer uma substituição inesperada. Ivan Batman sofreu uma fratura na mão e seria substituído por Guilherme Carcaça, que também quebrou a mão. A próxima opção seria o vencedor da luta reserva, Alexandre Cidade, que sofreu lesão nas costelas e deu lugar a Thiago Natã.

MMA_9554

Renato Pezinho nocauteia Thiago Natã na final do GP de leves e garante contrato com KSW 

Renato Pezinho entrou disposto a definir rápido e avançou com velocidade. Natã respondeu ao embate franco e apostou no seu muay thai. Em meio a pressão de Pezinho, Natã recuou, recebendo um um cruzado na lateral da cabeça e indo à lona. Pezinho decretou a vitória com mais dois socos, vibrando com a conquista do GP e o contrato com o evento europeu KSW.

MMA_9335

Marcio Lyoto finaliza promessa de Belém na primeira luta após a saída do UFC

Em um confronto de caratecas, Marcio Lyoto encarou o jovem de 19 anos Brendson Ribeiro, de Belém (PA), em sua primeira aparição desde a saída do UFC, em dezembro do ano passado. Eles fizeram um primeiro round cauteloso, trocaram chutes altos, ambos atentos à guarda alta e com a defesa em dia. No final da etapa, após tomar uma direto, Brendson correu para cima metralhando. Lyoto rodou e a maioria dos golpes não entraram. No segundo, os dois iniciaram mais agressivos. Lyoto desferiu uma combinação de chutes e socos, colocando Brenson de costas no solo, em seguida encaixando o triângulo de mão da vitória.

Amanda Nunes faz história no UFC 200, enquanto lutadoras dão show no AFC 41

Enquanto Amanda Nunes fazia história ao se tornar a primeira brasileira campeã do UFC, finalizando Miesha Tate na luta principal do aclamado UFC 200, as mulheres deram show no octógono do Áspera FC 41.

MMA_9034Marina Rodriguez colocou o muay thai em prática, a sua especialidade e minou as forças da visitante Vanessa Guimarães, que mesmo sofrendo um atraso, conseguiu derrubar. Marina aproveitou que Vanessa ainda não havia se recuperado totalmente dos golpes e movimentou o quadril por baixo para encaixar um triângulo e manter a invencibilidade.

MMA_9950Thaiane de Souza anulou o jiu-jítsu da atleta da casa Silvânia Monteiro, frustrou a entrada de quedas e dominou completamente os três rounds, trabalhando muito bem a movimentação de pernas e mostrando um boxe afiadíssimo. Thaiane saiu com a vitória por unanimidade.

MMA_9652A carioca Talita Oliveira fez um duelo de faixas-preta com a atleta de Floripa Gisele Moreira, e mais uma vez melhor para a atleta de fora. Enquanto a luta se manteve em pé, as duas alternaram socos na curta distância e mantiveram o equilíbrio. Talita disparou na pontuação ao somar uma sequência de quedas, encaixar uma kimura e angariar a pontuação necessária para a vitória unânime trabalhando no ground and pound.

Aspera FC 41: Road to KSW
Arena Multiuso, São José, Santa Catarina
9 de julho de 2016

Final ROAD TO KSW – Renato Pezinho (CT KO) venceu Thiago Natã (Wado De La Riva) por nocaute técnico (socos) no R1
Cinturão até 66kg – Felipe Cruz (Team Tavares) venceu Richard Godoy (Thai Advance) por decisão unânime
Até 84kg – Márcio Lyoto (Team Tavares) finalizou Brendson Ribeiro (Hard Fight/Machida Karatê) com um triângulo de mão no R2
Até 66kg – Alex Leko (Astra Fight Team) venceu Marcelo Piazza (Team Tavares) por nocaute técnico (socos) no R2
Até 52kg – Marina Rodriguez (Thai Brasil) finalizou Vanessa Guimarães (CM System) com um triângulo no R2
Semifinal ROAD TO KSW – Renato Pezinho (CTKO) finalizou Fernando Sagati (King Shark) com um mata-leão no R1
Semifinal ROAD TO KSW – Ivan Batman (Team Tavares) venceu Guilherme Carcaça (Black Sheep) por decisão unânime (round extra)

Card Preliminar
Luta reserva ROAD TO KSW – Alexandre Cidade (Team Tavares) venceu Thiago Natã (Wado De La Riva) por decisão unânime
Até 120kg – Ricardo Prasel (Striker’s House) finalizou Helton Cruz (Neo Dojo) com um triângulo no R1
Até 61kg – Nahuel Gandolfi (Astra Fight Team – ARG)
finalizou Silvio Fernandes (Gaviões Team) com um mata-leão no R1
Até 70kg – Igor Soares (Thai Brasil) venceu Rafael Back (Team Tavares) por nocaute técnico (joelhadas e socos) no R3
Até 61kg – Talita de Oliveira (IFTeam) venceu Gisele Moreira (Chute Boxe) por decisão unânime
Até 48kg – Thaiane Souza (CM System) venceu Silvânia Monteiro (Wado De La Riva) por decisão unânime
Até 61kg – Adoniran Dos Santos (Thai Brasil) venceu Robson Pedra (Wado De La Riva) por decisão unânime
Até 57kg – Alan Gogoboy (Chute Boxe) venceu Valdair Branco (Branco Team) por nocaute técnico (socos) no R1

COMPARTILHAR
Artigo anteriorUFC 200: Tate x Nunes – Assista à pesagem oficial da edição histórica com Lesnar x Hunt e Cormier x Silva
Próximo artigoVídeo: Amanda Nunes torna-se a primeira brasileira campeã do UFC: “Estou sem acreditar”
Um apaixonado pelas artes marciais, inspirado pelo meu pai que assistia todas as lutas de boxe na década de 70, 80. Depois passei a acompanhar o Vale-Tudo a partir da década de 90 até a evolução para o MMA atual, em que tivemos como principal referência o sucesso do Pride no Japão e o maior evento do mundo, o UFC, um fenômeno que não para de crescer. Conheço a luta na prática. Comecei com o karatê na adolescência, mas não cheguei a me graduar. Já maior de idade, iniciei no Jiu-Jítsu em 2004 e nunca mais abandonei. Além de treinar, participo de competições. Minha maior conquista foi subir no pódio do Sul-Americano de JJ da CBJJ. Criei o site www.mmasul.com.br em 2008, com o objetivo de colaborar com o MMA nos três estados que compõem a região Sul (RS, SC e PR). Fui adiante. Além de fomentar o jornalismo marcial na região, levei o MMASUL a alcançar visibilidade e credibilidade de leitores e fãs e de colegas de imprensa de todo o Brasil. Após mais de sete anos de sucesso, resolvemos inovar e lançar um nome nacional, o maismma.com, a continuação do MMASUL. Estamos no ar, em busca da evolução diária, das melhores coberturas e das melhores notícias. Sempre ágeis e precisos nas informações do mundo do MMA. Agora, somos #MAISMMA. Fazer o que a gente ama não tem preço. É com enorme prazer que faço as coberturas de eventos, escrevo, entrevisto e fotografo. Agora, rumo às cerca de 20 coberturas de UFC, além de inúmeras participações como convidado de programas no canal Combate. Um abraço especial a você que parou alguns segundos para saber mais sobre mim e sobre o maior site especializado em MMA do Sul do país. Não esqueça de aproveitar para visitar o maismma.com e seguir-nos no Twitter: @MMASUL. Muito obrigado, FAMÍLIA! "O jornalismo é uma paixão insaciável que só se pode digerir e humanizar mediante a confrontação descarnada com a realidade. Quem não viveu a palpitação sobrenatural da notícia, o orgasmo do furo, a demolição moral do fracasso, não pode sequer conceber o que são. Ninguém que não tenha nascido para isso e esteja disposto a viver só para isso poderia persistir numa profissão tão incompreensível e voraz, cuja obra termina depois de cada notícia, como se fora para sempre, mas que não concede um instante de paz enquanto não torna a começar com mais ardor do que nunca no minuto seguinte." Parte do texto: "A melhor profissão do mundo" Por Gabriel García Márquez (Jornalista, editor e escritor colombiano, prêmio Nobel de Literatura em 1982, autor do aclamado "Cem anos de Solidão")

DEIXE UMA RESPOSTA