“Bombardeiro Brasileiro”: Wagner Caldeirão comemora nocaute no KSW 45

0
113

Wagner Caldeirão segue caminhando rumo ao título do KSW. Após nocautear na estreia, o brasileiro nocauteou o polonês Lukasz Parobiec em 41 segundos de combate. Lukasz substituiu Max Nunes, que simplesmente não apareceu na semana do evento, não entregando exames médicos. 

Wagner, ex-UFC, e que agora soma 15 vitórias em 19 lutas como profissional (15-3 1NC), foi apelidado pela organização polonesa como “Bombardeiro Brasileiro” e de brinde levou o prêmio de nocaute da noite, junto de Scott Askham.

“Cheguei na quinta-feira, 17h30 da tarde faltando só 2kg para desidratar. Entrei no evento, eles me chamaram no escritório para conversar. Na hora eu fiquei irritado com meu adversário (o sueco Max Nunes) pela patifaria que ele fez de não entregar os exames. Só que me deram outro adversário, aí eu pensei: eu vou ser o campeão desse evento, e o campeão não vai perder para ninguém. Depois eu soube que o novo adversário era da categoria de cima. Mas eu estava tão confiante que eu aceitei. Conversei com meus treinadores, eles me deram todo o suporte, avaliaram o adversário, treinei dois dias e deu certo. Era um adversário destro e esguio e mudou para um canhoto e bem mais pesado do que eu, mas venho perseguindo o nocaute nas minhas últimas lutas e dessa vez não foi diferente”, explicou o atleta da MTK Global.

O brasileiro ainda está tranquilo na caminhada dentro da maior organização europeia da atualidade, não querendo queimar quaisquer etapas a seguir.

“O próximo passo eu ainda não sei, mas minha cabeça está voltada para ser campeão. Não sei o que a organização tem para mim agora, adianto que gostei de lutar nos pesos pesados e estou aberto para todas as oportunidades, se vier o cinturão ou então mais um desafio nos pesos pesados. Deus ajuda quem cedo madruga e eu estou madrugando para treinar todos os dias. Vou me manter com 105kg e treinado. Se cair algum adversário, estarei pronto”, garante.

Apesar de pregar tranquilidade para subir um degrau de cada vez, o atleta da equipe curitibana Evolução Thai não esconde a empolgação pelo feedback que vem recebendo do evento, o que pode lhe impulsionar a ser uma de suas estrelas.

“A galera do evento ficou muito feliz pelo nocaute, tanto que até agora já colocaram o vídeo umas três ou quatro vezes nas redes sociais deles e estão me chamando de ‘bombardeiro brasileiro’, porque das minhas 15 vitórias, 14 foram por nocaute. Eles estão me valorizando muito e isso me deixa muito contente.”

DEIXE UMA RESPOSTA