Campeão do Pancrase, Rafael Morcego fala sobre estreia no One FC neste domingo

0
27

Campeão do Pancrase, catarinense luta em Tóquio neste domingo (13) contra o japonês Shoko Sato

Rafael “Morcego” Silva chega com moral para a sua estreia no One Championship, maior evento de MMA da Ásia. Isso porque, desde que saiu do Bellator, em 2014, ele venceu oito lutas e conquistou o cinturão peso-galo do Pancrase. A boa fase rendeu o contrato com o One e seu debute acontece neste domingo (13) em Tóquio, no Japão, contra o japonês Shoko Sato, ex-campeão do Shooto. Apesar de viver uma grande fase na carreira e chegar como campeão de um grande evento japonês, o catarinense de Balneário Camboriú garante que isso não aumenta a sua responsabilidade, e prefere ressaltar o fato de adicionar mais uma grande organização de MMA ao seu currículo.

“Estou muito feliz e as expectativas são as melhores possíveis. Esse é o terceiro evento grande que vou lutar, então chego com uma boa bagagem. Desde que deixei o Bellator só perdi uma luta, que foi no Pancrase para o Shintaro Ishiwatari. Mas foi uma luta muito equilibrada, tanto que o Shintaro não quis me dar a revanche e saiu do Pancrase. Mas isso não vem ao caso. O importante é que estou em uma boa fase. Sempre fiz lutas duras e estou feliz com a minha carreira. Se eu parasse hoje, estaria feliz por tudo o que alcancei no MMA. Realizei todos os meus sonhos de moleque. Fui campeão mundial, meu sonho era conhecer o Japão e estou aqui pela oitava vez… Mas ainda tenho lenha para queimar. Vou competir por mais alguns anos ainda”, disse o lutador de 34 anos.

O oponente de Morcego é uma pedreira. Aos 31 anos, Shoko Sato possui um cartel com 52 lutas, sendo 32 vitórias, 16 derrotas, três empates e um no contest. Ele também já atuou pelo Pancrase, é ex-campeão do Shooto e venceu oito de suas últimas dez lutas. O catarinense sabe dos perigos que o japonês pode oferecer na luta. No entanto, ele diz que focou mais no seu treinamento e que espera impor o seu jogo para sair vitorioso.

“O Sato possui muitas lutas no cartel, é um cara bem experiente, já lutou no Shooto e já fez uma luta no One. Mas eu me preocupo mais comigo. Claro que estudo o jogo do oponente, traço uma estratégia, mas eu preciso estar preparado, saudável e fazer o meu jogo para sair com a vitória. Vou lutar uma categoria acima da que eu luto normalmente, então tive que perder menos peso para esta luta. Ele é um cara bem duro, mas eu também sou. Vou tentar fazer o meu jogo, não tem o que esconder. Vou chegar lá e tentar impor a minha estratégia para sair com a vitória”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA