Darren Till solta o verbo contra Cerrone e equipe: “Eles deveriam ficar com medo”

0
522

Pelo que parece, Darren Till está mais do que confiante para o combate que se aproxima contra Donald Cerrone. O lutador inglês falou com o MMA Junkie sobre a repercussão da luta e também sobre ser subestimado, inclusive por Cerrone e sua equipe, a Jackson-Winkeljohn.

O lutador contou como recebeu a oferta de Sean Shelby de poder fazer o primeiro Main Event de sua carreira dentro do UFC. E a proposta aconteceu logo após a luta contra Bojan Velickovic, sua vítima mais recente dentro do octógono.

“Depois da luta, eu e Sean Shelby estávamos no bar tomando uns drinques, e ele disse que estavam tendo problemas em achar uma luta principal para Gdansk (UFC Fight Night 118, na Polônia). Ele me perguntou se eu gostaria de lutar na luta principal e eu disse, ‘Com certeza. Eu lutarei com qualquer um para pegar essa luta.’ Em questão de alguns dias, foi definido, e eu soube que seria o ‘Cowboy'”, disse Till.

Após o anúncio oficial da luta, o Instagram da equipe de Cerrone postou uma breve provocação ao lutador inglês. A foto de divulgação da luta foi compartilhada com uma legenda que remetia a algo como ‘Cerrone vs. Quem?’ pelo uso de “emojis”. Till falou sobre e também soltou o verbo.

“É bom receber um pouco de atenção, e ele disse que não me conhece, o que é tranquilo porque não é desrespeito (…) Tenho certeza que eles estão pesquisando e agora pensando, ‘Nós temos de levar esse garoto a sério.’ (…) No fim do dia, Donald Cerrone é um cara de 34 anos de saída e que bebe todos os dias. Eu sou um gorila de 95 kg, e eles deveriam ficar com medo de mim porque eu não estou assustado, e eu irei lá e vou nocauteá-lo”, concluiu.

Till também falou sobre sua ida para o Brasil e adaptação. Para ver o restante da entrevista, basta clicar aqui.

 

DEIXE UMA RESPOSTA