João Zeferino aplica nocaute brutal no WSOF 33; Buscapé e Vinny Pezão perdem

0
355
Zeferino nocauteia de direita - Foto: WSOF
Zeferino nocauteia de direita – Foto: WSOF

 

Três brasileiros estiveram em ação no World Series of Fighting 33, nesta sexta-feira, dia 7, em Kansas City, no estado do Missouri (EUA), e apenas um deles saiu com a vitória.

Buscapé bate no triângulo, mas reclama de chute ilegal

O primeiro a se apresentar foi Luiz Firmino “Buscapé”. O ex-Pride começou melhor no duelo com o ex-UFC Brian Foster, colocando-o de costas no chão e trabalhando o ground and pound. Buscapé tentou passar a guarda e acabou surpreendido por um triângulo com pouco mais de 3 minutos de luta. Após o anúncio do resultado, o brasileiro reclamou de um chute no rosto durante o movimento do triângulo, quando ainda estaria de quatro apoios.

Zeferino aplica nocaute arrasador em duelo de ex-UFCs

João Zeferino, o “Samurai Brasileiro”, fez um confronto de ex-UFCs com Jason High e voltou a nocautear. Zeferino iniciou a aproximação com chutes baixos, em seguida entrou nas pernas para derrubar, expondo o pescoço. High ajustou uma guilhotina e Zeferino precisou de concentração e força para defender. Zeferino controlou as ações na luta franca, desferiu um chute no rosto de High, somando mais pontos nos rounds iniciais. No terceiro assalto, High conectou um direto, Zeferino respondeu imediatamente e acertou-lhe o queixo em cheio, selando o triunfo no ground and pound.

Branch domina Vinny nos cinco rounds e mantém título

Na luta principal, David Branch defendeu o cinturão dos meio-pesados contra Vinny “Pezão” Magalhães. Branch levava o primeiro round por pontos, marcando a distância com jabs e evitando ser derrubado. Vinny acertou um chute no rosto do americano no final da etapa e equilibrou. No segundo, Vinny sofreu um cruzado de esquerda e caiu grogue. Branch castigou o brasileiro com golpes duríssimos. Vinny resistiu e voltou à luta de pé, saindo com o rosto bastante machucado.

Branch manteve o domínio no terceiro, sempre andando para cima de Vinny, conectando mais golpes e garantindo mais um round. O campeão repetiu a dose no quarto round com direito a uma blitz no minuto final. Branch apenas administrou a vitória no quinto round e manteve o título por decisão unânime.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorFabricio Werdum e Cain Velasquez fazem revanche de ex-campões no UFC 207
Próximo artigoLéo Santos vence Adriano Martins em duelo truncado pelo UFC 204
Um apaixonado pelas artes marciais, inspirado pelo meu pai que assistia todas as lutas de boxe na década de 70, 80. Depois passei a acompanhar o Vale-Tudo a partir da década de 90 até a evolução para o MMA atual, em que tivemos como principal referência o sucesso do Pride no Japão e o maior evento do mundo, o UFC, um fenômeno que não para de crescer. Conheço a luta na prática. Comecei com o karatê na adolescência, mas não cheguei a me graduar. Já maior de idade, iniciei no Jiu-Jítsu em 2004 e nunca mais abandonei. Além de treinar, participo de competições. Minha maior conquista foi subir no pódio do Sul-Americano de JJ da CBJJ. Criei o site www.mmasul.com.br em 2008, com o objetivo de colaborar com o MMA nos três estados que compõem a região Sul (RS, SC e PR). Fui adiante. Além de fomentar o jornalismo marcial na região, levei o MMASUL a alcançar visibilidade e credibilidade de leitores e fãs e de colegas de imprensa de todo o Brasil. Após mais de sete anos de sucesso, resolvemos inovar e lançar um nome nacional, o maismma.com, a continuação do MMASUL. Estamos no ar, em busca da evolução diária, das melhores coberturas e das melhores notícias. Sempre ágeis e precisos nas informações do mundo do MMA. Agora, somos #MAISMMA. Fazer o que a gente ama não tem preço. É com enorme prazer que faço as coberturas de eventos, escrevo, entrevisto e fotografo. Agora, rumo às cerca de 20 coberturas de UFC, além de inúmeras participações como convidado de programas no canal Combate. Um abraço especial a você que parou alguns segundos para saber mais sobre mim e sobre o maior site especializado em MMA do Sul do país. Não esqueça de aproveitar para visitar o maismma.com e seguir-nos no Twitter: @MMASUL. Muito obrigado, FAMÍLIA! "O jornalismo é uma paixão insaciável que só se pode digerir e humanizar mediante a confrontação descarnada com a realidade. Quem não viveu a palpitação sobrenatural da notícia, o orgasmo do furo, a demolição moral do fracasso, não pode sequer conceber o que são. Ninguém que não tenha nascido para isso e esteja disposto a viver só para isso poderia persistir numa profissão tão incompreensível e voraz, cuja obra termina depois de cada notícia, como se fora para sempre, mas que não concede um instante de paz enquanto não torna a começar com mais ardor do que nunca no minuto seguinte." Parte do texto: "A melhor profissão do mundo" Por Gabriel García Márquez (Jornalista, editor e escritor colombiano, prêmio Nobel de Literatura em 1982, autor do aclamado "Cem anos de Solidão")

DEIXE UMA RESPOSTA