Jones tem volta triunfal, Cyborg conquista cinturão e Demian é anulado

0
295

As três lutas principais do UFC 214 contaram com três disputas de cinturão e os favoritos confirmaram a previsão dos fãs e especialistas. Jon Jones superou o campeão Daniel cormier de forma avassaladora e recuperou o título dos meio-pesados, Tyron Woodley frustrou Demian Maia e manteve o reinado dos meio-médios e Cris Cyborg superou Tonya Evinger por nocaute para conquistar o cinturão peso-pena da organização.

20431684_1866928619988408_5050466581495135931_nJones retoma o cinturão com segunda vitória sobre Cormier

Na luta principal, Jones ditou o ritmo contra Cormier. De volta após cumprir suspensão, o ex-campeão exibiu uma de suas melhores formas físicas, antes de soltar o seu conhecido arsenal de golpes e nocautear Cormier de forma brutal no terceiro round (3min01s). Cormier acertou mão pesadas quando andou à frente ou contra-golpeou, mas nenhuma de suas investidas levou grande perigo.

Jones trabalhou os pisões na altura do joelho, chutes frontais e socos na região abdominal a fim de minar a resistência do adversário, e por fim, uma canelada no rosto de Cormier. Ali o cinturão começava a trocar de mãos. Jones notou Cormier cambaleante e tratou de chutar baixo para desequilibra-lo, em seguida saltando de joelhada, e com o rival já caído aproveitou para desferir uma saraivada de cotovelos e socos até a interrupção do árbitro.

Jones comemorou a volta triunfal e pregou respeito a Cormier .

“D.C. não tem motivos para se entristecer. Ele continuará sendo um grande campeão, um exemplo de marido, um pai exemplar, companheiro de equipe, líder, e eu desejo ser mais parecido com esse cara”, disse Jones.

Emocionado, Cormier lamentou o revés.

– Eu achei que estava indo bem na luta. Nem sei o que aconteceu. De repente levei um chute na cabeça. Oh, cara! Isso é decepcionante. Como ele venceu duas vezes, acho que não tem mais rivalidade, não sei – declarou Cormier aos prantos ao final da revanche.

20431522_1866559786691958_8284208619745036248_nWoodley frustra Demian, domina em pé e mantém título

Demian Maia e Tyron Woodley disputaram cinco rounds da forma que todos esperavam. Demian tentando colocar o campeão para baixo o tempo todo para desenvolver o jiu-jítsu mais temido do UFC e Woodley evitando cair para soltar o jogo em pé, a agressividade e agilidade.

Foram 25 tentativas frustradas de quedas. Woodley defendeu todas e dominou na trocação, aplicando um knockdown e acertando o brasileiro em cheio diversas vezes. Demais saiu do combate com os olhos praticamente fechados, mas com a missão cumprida de chegar à disputa mais desejada dessa modalidade por méritos de sete vitórias consecutivas.

– Eu sou o melhor peso meio-médio do mundo – exclamou Woodley após a vitória contundente.

20431684_1866558506692086_5880158496403498845_nCris Cyborg nocauteia Tonya Evinger e torna-se campeã peso-pena

Cris Cyborg realizou o sonho de disputar um cinturão no UFC e tornar-se campeã. Após Germaine de Randamie vencer a americana Holly Holm na inauguração da divisão peso-pena e ficar com o cinturão, o UFC não gostou da postura da holandesa, retirou-lhe o título e a enviou de volta aos peso-galos.

Disposta a reinaugurar a categoria pena com uma nova disputa, a organização escalou Cyborg x Evinger. Em duelo de cinco rounds, a brasileira precisou de apenas três. Cyborg caçou a americana no octógono. Ela tentava responder, surpreender, mas o destino estava traçado, Cyborg campeã. Uma combinação de socos, seguida de joelhadas deram à mulher mais temida do planeta o cinturão dourado.

– Eu não tenho palavras para agradecer. Estou muito feliz por ser a campeã mundial. Acho que esse é uma momento perfeito, estou no auge da minha carreira. Este é só o começo –  vibrou a brasileira.

UFC 214, Anaheim, Califórnia

CARD PRINCIPAL:
Jon Jones venceu Daniel Cormier por nocaute técnico aos 3m01s do R3
Tyron Woodley venceu Demian Maia por decisão unânime (50-45, 49-46 e 49-46)
Cris Cyborg venceu Tonya Evinger por nocaute técnico a 1m56s do R3
Robbie Lawler venceu Donald Cerrone por decisão unânime (triplo 29-28)
Volkan Oezdemir venceu Jimi Manuwa por nocaute aos 42s do R1
CARD PRELIMINAR:
Ricardo Lamas venceu Jason Knight por nocaute técnico aos 4m34s do R1
Aljamain Sterling venceu Renan Barão por decisão unânime (29-27, 29-28, 30-26)
Brian Ortega venceu Renato Moicano por finalização aos 2m59s do R3
Calvin Kattar venceu Andre Fili por decisão unânime (triplo 30-27)
Alexandra Albu venceu Kailin Curran por decisão unânime (triplo 29-28)
Jarred Brooks venceu Eric Shelton por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28)
Drew Dober venceu Josh Burkman por nocaute aos 3m04s do R1

DEIXE UMA RESPOSTA