Léo Limberger comemora cinturão do Shooto e avisa: “Quero voos maiores”

0
1160

Leonardo Limberger teve o adversário substituído em cima da hora, mas conseguiu executar a estratégia, mesmo não conhecendo o jogo do novo oponente e saiu com o braço erguido por unanimidade na luta principal do Shooto Brasil 82, realizado no Rio de Janeiro, neste sábado.

Léo deveria enfrentar Gabriel Fly, que se lesionou e deu lugar ao companheiro de equipe CM System Dony Terrier, peso-galo que aceitou o desafio da categoria de cima. Léo dominou o centro do octógono e trabalhou encurralando o baiano. Dony respondeu aos ataques, conectou algumas mãos, mas pareceu ter sentido um pouco a subida de peso, mostrando-se mais cansado a partir da metade do segundo round.

Com a melhor performance em pé e pontos conquistados com as quedas aplicadas, o representante da Rizzo RVT garantiu o seu 11º triunfo e levou para casa o cinturão dos pesos-penas do Shooto. A vitória deixa o gaúcho mais próximo de realizar o sonho de assinar com o UFC.

– Sei que não fiz uma luta empolgante como eu e todos esperavam. Mas o mais importante é que a vitória veio. Vou trabalhar ainda mais forte para corrigir algumas coisas e voltar para nocautear na próxima. Tenho certeza que posso fazer muito melhor. Agradeço a Jesus Cristo meu salvador em primeiro lugar, e também ao mestre Pedro Rizzo que abriu as portas da academia para me receber. Sem ele eu não conquistaria nada. Agradeço ainda ao Raoni Barcelos e ao pai dele que também fazem parte dessa família e dessa conquista. Sei que tudo acontece no seu devido tempo e acho que está chegando a hora de voar para mais longe. Se surgir a oportunidade, estarei pronto – destaca “Kazuya”, como é chamado, de olho em uma chance no Ultimate.

DEIXE UMA RESPOSTA