Leo Limberger vence Fabricio Negão e mantém cinturão dos penas no Shooto

0
552

O Shooto Brasil 88 desembarcou em Volta Redonda (RJ) nesta sexta-feira e empolgou o público com onze superlutas, as três últimas valendo cinturões.

Cangaceiro dita o ritmo e conquista título super-palha do Shooto - Foto: Léo Farias Photos
Cangaceiro dita o ritmo e conquista título super-palha do Shooto – Foto: Léo Farias Photos

Invicto em quatro confrontos, Werick Dinamite explodiu para cima do experiente Gilberto Cangaceiro na disputa pelo cinturão peso-palha. Em uma guerra que começou a mil por hora, Cangaceiro soltou a primeira sequência de socos. Dinamite respondeu com uma “varrida”, caindo praticamente montado, já trabalhando as cotoveladas. Cangaceiro tentou atacar no calcanhar, sem sucesso. Em pé, Dinamite surpreendeu o paraense com uma queda de ganchinho, seguida da pegada nas costas e terminou o round com o cadeado fechado, insistindo no mata-leão. Ao tentar nova queda no início do segundo, Werick tomou uma inversão e viu Cangaceiro transitar para as costas com rapidez e ajustar o mata-leão. Cangaceiro anotou a 24ª vitória da carreira e levou para o Pará o cinturão dos super-palhas (54 kg), nova categoria do Shooto Brasil.

Glyan Alves aplica nocaute da noite e mantém título super-galo - Foto: Léo Farias Photos
Glyan Alves aplica nocaute da noite e mantém título super-galo – Foto: Léo Farias Photos

Glyan Alves, campeão dos super-galos (63,5 kg) deu as boas vindas ao desafiante Diego Ribeiro com uma bomba nos primeiros segundo, mas na sequência a luta parou nas grades, no clinch e recebeu algumas vaias. Eles voltaram a acelerar, o campeão tentou a guilhotina, Diego defendeu, respondeu com uma queda e esboçou um armlock. Glyan explodiu em um movimento ágil para ficar por cima, mas acabou cedendo as costas. Diego colocou os ganchos e terminou o primeiro round insistindo no estrangulamento. Glyan ganhou mais confiança e soltou chutes rodados, parou nas grades ao estilo Anderson Silva. Diego não gostou do jogo provocador e projetou Glyan ao solo em uma bela queda. Glyan novamente se livrou da pressão na hora certa, mas terminou o round em pequena desvantagem. Glyan sabia que se o terceiro seguisse como os dois primeiros perderia o título, então, o campeão pisou fundo no acelerador e avançou como um rolo compressor. Uma joelhada voadora, enfeitada com uma cobertura de socos deixou Diego praticamente apagado. Glyan festejou a continuação do seu reinado e dedicou o nocaute a sua equipe, Master Fight Team, e a sua cidade, Juiz de Fora (MG).

Leonardo LimbergerO campeão peso-pena, Leonardo Limberger, havia pedido para subir aos leves enfrentar Fabricio Negão pelo título até 70 kg, mas quem desceu para os penas foi Negão. O gaúcho radicado no Rio de Janeiro recepcionou Fabricio com um direto de encontro logo no início e se manteve dono do octógono, sempre encurralando. Enquanto Limberger soltava o “aço”, cercando, Negão respondia com chutes baixos e aproveitava a vantagem na envergadura para socar à distância. Nos 30s finais da etapa inicial, o campeão encurtou para tentar o nocaute, conectou mãos duríssimas. Negão recuou, resistiu e veio para cima com o troco: uma avalanche de socos que fizeram Limberger sair em retirada. O campeão veio disposto a encerrar e diminuiu ainda mais o espaço no segundo. Léo acertou dois diretos de direita em cheio, Negão desabou (knockdown) e o atleta da Rizzo RVT castigou com marteladas certeiras. Resistente, Negão colocou a luta de pé novamente e trabalhou boas sequências no fim da etapa.

Fabricio entrou nas pernas de Limberger no início do terceiro e tentou golpear com os cotovelas. O campeão travar os braços do desafiante, que preferiu estabilizar na meia-guarda para ter melhor ângulo nos socos. Limberger movimentou o quadril e colocou a luta de pé novamente. Negão ainda teve um bom momento, colocando Limberger de costas no chão, mas o campeão inverteu e pontou para terminar o duelo em plena vantagem, mantendo o cinturão. “Quero fazer história no esporte e ser campeão mundial do UFC algumas vezes”, cravou Limberger.

Shooto Brasil 88 – Resultados oficiais

Leonardo Limberger venceu Fabricio Negão por decisão unânime

Glyan Alves venceu Fiuri Ribeiro por nocaute técnico aos 4min e 18 seg do terceiro round

Gilberto Cangaceiro finalizou Werick Dinamite com um mata-leão a 1min e 22seg do segundo round

Thiago Manchinha venceu Alberto Jarrin por nocaute aos 29seg do primeiro round

Claudio Rocha finalizou Murilo Filho com uma chave de joelho aos 3min e 16seg do segundo round

Luan Lacerda finalizou Alexandre Furão com uma mata-leão aos 2min e 38 seg do primeiro round

Luciano Benício venceu Paulo Ricardo por decisão unânime

Carlos Eduardo finalizou Delan Monte com um estrangulamento aos 2min e 20seg do segundo round

Valesca Tina venceu Monique Adriane por decisão dividida

Luiz Fabiano venceu Walber Timoteo por decisão unânime

Lucas Camacho finalizou Felipe Conceição com um triângulo de mão aos 2min e 5

DEIXE UMA RESPOSTA