Aspera 55: Erro de arbitragem gera polêmica; Brigadeiro tacha de “bisonho”

0
509

No último final de semana, fora realizado o Aspera FC 55 em Maringá (PR). O evento, que contou com a participação de ex-atletas do UFC e Bellator e também com a disputa do cinturão dos pesos-pesados da organização, deu o que falar não somente por estes critérios.

O ex-TUF Brasil e UFC Marcio “Lyoto” enfrentou o pernambucano Fabio Aguiar no card mais chamativo da organização no ano. No entanto, Lyoto desferiu chutes polêmicos em seu oponente em posição de três e quatro apoios.

Depois foi a vez de Lyoto sofrer uma sequência de socos em pé, cambalear grogue, em seguida cair em knockdown e receber um castigo duríssimo no ground and pound, digno de um final via nocaute técnico, mas o árbitro central, Gastão Junior, não encerrou o combate e aguardou o fim do round – de forma errônea segundo a avaliação de especialistas e do próprio Marcelo Brigadeiro, presidente do evento.

– O árbitro foi bisonho – resumiu Brigadeiro, que afirma ter determinado junto à comissão responsável que jamais coloque ‘esse rapaz’ para arbitrar o Aspera novamente.

Gastão também recebeu uma avalanche de críticas após a 43ª edição do Áspera, realizada em agosto do ano passado em Paranaguá (PR), quando deixou o atleta Saimon Oliveira com a guilhotina encaixada em Henrique Miranda já apagado por cerca de 10 segundos.

O árbitro Gastão Junior, que tem cerca de 300 lutas arbitradas no currículo, foi procurado pelo MAISMMA, mas preferiu não comentar nada sobre o caso.

Vale lembrar que o Aspera 55 não foi chancelado pela Associação Paranaense de Lutas (APL), conforme informou o presidente, Alexandre “He-Man”.

Vídeo de parte da luta:

DEIXE UMA RESPOSTA