Tyron Woodley e Demian Maia se analisam antes de combate por cinturão

0
170

Demian Maia finalmente terá sua chance de lutar pelo cinturão dos meio-médios no final de semana. O brasileiro encara o estadunidense Tyron Woodley pelo título até 77 kg. Demian venceu em seu último combate o duro Jorge Masvidal, enquanto Woodley derrotou Stephen Thompson em revanche nada divertida.

Maia abriu o jogo sobre a segunda chance de conquistar um título na vida, falou sobre como se desenhará a luta com Tyron e também sobre uma hipotética luta com o maior meio-médio de todos os tempos, Georges St. Pierre. 

“Eu era o azarão na luta contra o Anderson. Eu era o cara que estava lá porque a primeira opção, que era o Sonnen, estava machucado, e a segunda, o Vitor Belfort, não poderia lutar. Eu aceitei e fui com tudo, mas eu não tinha um nível competitivo para vencer o Anderson. Eu até poderia, mas pensando competitivamente, eu não havia construído essa chance de lutar pelo cinturão como eu construí dessa vez, com sete vitórias consecutivas. E é isso que me dá a certeza de que entro na luta de sábado com 50% de chance, independente do que as pessoas possam pensar (…) A luta (com Woodley) vai ser ele tentando me acertar, porque ele é muito forte, explosivo e tem poder de nocaute, e eu tentando finalizá-lo. Não existe segredo aí (…) A possibilidade (de combate com GSP) existe, é claro, mas não há nada garantido. E mesmo que houvesse, eu nunca posso deixar que isso atrapalhe meu foco. As coisas que o Woodley fala não me afetam, ele precisa falar, até para promover a luta. O que pode tirar meu foco é pensar em uma luta depois dessa, ainda mais uma luta que não está nem confirmada.” completou.

Woodley mostra otimismo em relação ao combate contra Demian Maia e também fala em relação a sua baixa popularidade dentre os fãs do esporte. GSP também foi pauta do atual campeão em entrevista. 

“Desde que encontrei meu lugar na divisão e mesmo como campeão, sempre quis enfrentar os melhores, sempre aceitei lutas que faziam sentido para mim, mesmo as que sai derrotado. Acho que todo campeão precisa de rivalidade e lutas que empolguem os fãs, porque eles querem se identificar com aqueles confrontos. O Demian Maia vem de sete vitórias, é um lutador incrível. Mas os fãs às vezes preferem torcer por lutadores que chamem atenção, que façam todo mundo falar sobre eles. E muitas vezes nem eu sou esse cara (…) Acredito que ainda há lutas que preciso fazer para me tornar esse lutador (o maior meio-médio de todos os tempos). Preciso enfrentar nomes como o GSP e o próprio Nick Diaz para poder sonhar com esse título. Eu sei que tenho todas as ferramentas e qualidades para isso. A luta deste sábado vai ser mais um passo em busca de me tornar esse lutador. Quero crescer como campeão até me tonar uma superestrela.”

O UFC 214 acontece neste sábado, 29, no Honda Center em Anaheim, na Califórnia.

DEIXE UMA RESPOSTA