UFC 248: Adesanya vence Romero em duelo apático e mantém título; Chinesa vence Joanna em luta épica e segue campeã

0
106

O UFC 248 entra para a história ao atingir duas marcas. Duas disputas de cinturão: uma, a melhor luta feminina da história, e a outra, a pior luta masculina de todos os tempos. 

A chinesa Zhang Weili defendeu com unhas e dentes o cinturão dos pesos-palhas contra a ex-campeã Joanna Jedrzdjeck e após cinco rounds de uma guerra acirrada, o cinturão voltou para a Ásia. A polonesa saiu do octógono com um inchaço na testa que deformou a sua face. Ela foi direto para o hospital, liberada instantes depois sem danos graves.

Na luta principal, Israel Adesanya e Yoel Romero deixaram o público com sono, tamanha a destreza com que lutaram, mais parecia um treino. O cubano teve o seu melhor momento acertando um overhand no primeiro round e posteriormente um blitz. Adesanya pouco fez além de castigar as coxas do cubano com bons Low kicks. Romero saiu da jaula com as pernas cheias de hematomas, mas na coletiva pós-luta ainda dançou uma salsa em resposta a um repórter que perguntou como estavam as suas pernas. Romero criticou a postura do campeão e disse que o nigeriano deveria participar de maratonas, porque só correu. Adesanya respondeu à altura e quem não veio para lutar foi o desafiante, utilizando suas batalhas com Kelvin Gastelum e Robert Whittaker como exemplo de rivais que entraram afim de realmente dar um show. 

Mais abaixo no card, Alex Cowboy encerrou a má fase de três reveses seguidos e superou Max Griffin em um duelo disputado palmo a palmo na decisão dividida dos juízes. Rodolfo Vieira cumpriu a promessa de vencer por finalização. Após tomar um susto e sobre um corte na região do olho com um chute alto do russo Saparbek Safarov, Rodolfo aplicou a queda e aplicou um katagatame, uma das especialidades do brasileiro.

DEIXE UMA RESPOSTA