Vídeo: Cejudo atropela Dillashaw, mantém cinturão e pede revanche agora pelo título dos galos

0
207

Um atleta que passou por todas a provações do esporte que escolheu. Henry Cejudo treinava tanto Wrestling, que as pessoas se perguntavam: “Esse cara é normal?”. Cejudo insistiu e investiu tanto no seu sonho, que tornou-se campeão olímpico na Luta Olímpica, representando os Estados Unidos em Beijing, em 2008.

Dez anos (de muita dedicação e abdicação) depois ele faria história ao vencer a lenda dos pesos-moscas Demetrious Johnson, em agosto de 2018, e se tornar o campeão do UFC. No primeiro UFC de 2019, realizado no Brooklyn, em Nova Iorque, neste sábado (19), Cejudo defendeu o título até 57 kg contra o campeão peso-galo, TJ Dillashaw, que resolveu descer, mas se deu mal.

TJ se deparou com um trator desgovernado. Cejudo encurtou rapidamente a distância e atacou com as armas que são justamente a especialidade do rival. Um chute alto, seguido de um cruzado na têmpora, bastaram para TJ desabar. Cejudo ativou o modo “elétrico” e continuou batendo no desafiante já grogue. O arbitro central Kevin MacDonald interrompeu enquanto TJ ainda tentava a “sobrevida”, o que gerou um pouco de desconforto para a equipe e até para Dana White, que criticou a ação.

Cejudo manteve o cinturão peso-mosca com direito da “Bônus da Noite” pela melhor performance da noite e pediu uma revanche com TJ nos pesos-galos. Cejudo quer escrever o seu nome de vez na história do evento tornando-se campeão em duas divisões, feito que impediu TJ de concluir.

DEIXE UMA RESPOSTA