Vídeo: João Alicate e Walter Aires promovem fiasco do ano em briga no Imortal FC 9

0
2397
João Elias e Walter Aires provem briga ao invés de luta - Foto: Divulgação/Sherdog
João Elias e Walter Aires provem briga ao invés de luta – Foto: Divulgação/Sherdog

Com a crise que assola o Brasil, os eventos estão cada vez mais escassos de norte a sul. Quando um lutador recebe a oportunidade de participar desses eventos que ainda estão de pé, o mínimo que ele deveria fazer para retribuir o convite seria bater o peso e dar um show no octógono.

Não foi o que João Elias “Alicate”, representante da equipe Gile Ribeiro (Curitiba) e o maranhense Walter Aires, da equipe Thai Unit (São Luís) fizeram na nona edição do Imortal FC, evento organizado pelo empresário Stefano Sartori em parceira com André Bradar, organizador do Bradar FC (evento local).

A menos de dois minutos do primeiro round, João Elias e Walter Aires alternavam tentativas de finalizações com chaves de pé, no solo, quando o árbitro central separou-os, notavelmente para estancar o sangue de um pequeno corte no supercílio de João Elias. O árbitro virou de costas, solicitando com gestos o atendimento da equipe médica.

Os dois lutadores ficaram de pé e em meio ao clima tenso da disputa, João Elias desferiu um primeiro soco. Walter revidou de imediato e a briga se iniciou. Eles trocaram socos no rosto, até que o árbitro notou e correu para separá-los novamente e desta vez para encerrar o combate antes do tempo normal por indisciplina. João Elias ainda tentaria acertar um chute, mesmo com o árbitro tentando segurá-los. Walter insistiu e surpreendeu João com dois chutes, um no corpo e um no rosto. Vale lembrar que o descuido do árbitro, única e principal autoridade dentro do cage, contribui para o incidente.

Devido ao fiasco que manchou a imagem do evento, transmitido ao vivo para o todo o país pelo canal Esporte Interativo, a “briga” foi declarada No Contest (sem resultado). Como o evento não era chancelado pela CABMMA, órgão máximo de regulamentação, arbitragem e orientação no MMA nacional, provavelmente João Elias e Walter Aires não serão punidos como deveriam. Além de prejudicarem a própria imagem e a organização com uma atitute no mínimo “marginal”, os “profissionais” deram um péssimo exemplo às crianças e famílias que assistiam ao evento no ginásio e pela TV.

DEIXE UMA RESPOSTA