Vídeo: Ronaldo Jacaré nocauteia Chris Weidman no UFC 230

0
419

Em um duelo de cavalheiros, que pregaram respeito na semana da luta, na pesagem, terminou da forma que os fãs nova-iorquinos menos queriam ou esperavam. Ex-campeão dos pesos-médios, Chris Weidman começou melhor que o brasileiro Ronaldo Jacaré, trabalho melhor na curta distância, conectando jabs, sempre girando para não se tornar alvo fixo. Jacaré cresceu no combate e apesar de parecer um pouco mais cansado, iniciou uma “caça” incessante no terceiro round.

Depois de combinar socos, buscar a linha de cintura, soltar uma joelhada na saída do clinch, Jacaré continuou indo para cima e conectou um direto de direto no “coco” da cabeça do atleta da casa. Weidman desabou mole, fez menção de vir para cima, mas já não tinha mais forças para sobreviver na luta. Jacará chegou a esperar para o árbitro Dan Miragliota interrompesse logo, mas ele demorou e Jaca ainda deu mais dois socos para decretar o fim. Miragliota parecia ser o único na arena a acreditar que Weidman poderia voltar ao game. O silêncio pairou no ar por segundos, a torcida de Weidman que ensandecia, calava-se, pasma.

Aos 38 anos, Ronaldo Souza, conhecido por toda a sua história no Jiu-Jítsu, um exímio grappler, mostrou que a trocação está a cada dia melhor e a mão mais calibrada. A vitória pode ter credenciado Jacaré a disputar o cinturão da categoria. Agora é aguardar pelo vencedor de Robert Witthaker (C) e Kelvin Gastelum que entram em rota de colisão em fevereiro, na Austrália, na casa do campeão.

 

DEIXE UMA RESPOSTA