Markus “Maluko” analisa vitória sobre ex-UFC Paulo Thiago e crava: “O que falta para o Dana White me chamar?”

0
180

Com a responsabilidade de fazer bonito em casa, diante dos treinadores, família e amigos, Markus “Maluko” Perez manteve a invencibilidade na carreira ao derrotar o ex-UFC Paulo Thiago, no luta principal do Thunder Fight 7, realizado no último sábado (25), em São Paulo. Há 12 anos no BOPE de Brasília, Paulo Thiago não lutava desde a demissão do UFC, em setembro de 2014. O “caveira” passou cerca de um ano se recuperando de lesão até voltar aos treinos no ano passado.

13507130_1044831175599116_7308732902393638588_n
Maluko contempla cinturão do Thunder Fight (Foto: Divulgação)

 

Em um duelo bastante movimentado, com muita trocação, o pupilo de Viscardi Andrade conseguiu controlar as ações, principalmente nos últimos rounds, quando Paulo Thiago sentiu o cansaço. Markus revela que por alguns instantes sentiu “cheiro de sangue” e pensou em definir a luta, mas preferiu ouvir o córner e manter a estratégia de não se arriscar.

“Acredito que eu poderia ter sido mais agressivo em pé e no chão, mas em nenhum momento corri risco, fiz uma luta inteligente, dominando bem mais. Poderia ter liquidado antes, mas como ouvi meu mestre (Viscardi Andrade), que é mais experiente, mantive a calma e a estratégia. Não concordo com o resultado. Na minha opinião venci por decisão unânime. Quem entende de MMA sabe que foi unânime e não dividida”, afirma Markus “Maluko”.

Empurrado pelos gritos da torcida, Markus realmente mostrou segurança no jogo que apresentou nos cinco rounds disputados, arriscando chutes altos, chegando perto de ajustar um triângulo de mão e pressionando na trocação. Paulo Thiago aceitou o embate franco, como é o seu estilo, guerreiro, conectou golpes duros, mas nenhum deles levou perigo ao paulistano. De olho em uma chance no UFC, Markus analisa a importância de derrotar um nome do calibre de Paulo Thiago.

“Essa vitória foi muito importante para mim, sobre um cara que já esteve entre os TOP 10 do maior evento do mundo, isso com certeza vai alavancar minha carreira. O meu sonho é o UFC, treino todos os dias focado nesse objetivo. Lá estão os melhores do mundo, então é lá o meu lugar.  Para me tornar o melhor do mundo preciso vencer os melhores do mundo”, explica Maluko, antes de dar detalhes sobre suas últimas conquistas, que segundo a sua avaliação o credenciam a ter uma oportunidade entre os médios no Ultimate.

“Estou com oito lutas e oito vitórias, venho de um nocaute arrasador, que vai concorrer ao ‘melhor do ano’, acabei de vencer um cara de nome e faturar o cinturão do Thunder Fight, o que falta para o Dana White me colocar no UFC? Não falta mais nada”, crava o confiante e duríssimo, “Maluko”.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorMarcus Buchecha disputa GP com premiação de 40 mil dólares na UFC Fight Week
Próximo artigoParticipante do TUF Brasil 3, Ricardo “Demente” é flagrado em exame anti-doping
Um apaixonado pelas artes marciais, inspirado pelo meu pai que assistia todas as lutas de boxe na década de 70, 80. Depois passei a acompanhar o Vale-Tudo a partir da década de 90 até a evolução para o MMA atual, em que tivemos como principal referência o sucesso do Pride no Japão e o maior evento do mundo, o UFC, um fenômeno que não para de crescer. Conheço a luta na prática. Comecei com o karatê na adolescência, mas não cheguei a me graduar. Já maior de idade, iniciei no Jiu-Jítsu em 2004 e nunca mais abandonei. Além de treinar, participo de competições. Minha maior conquista foi subir no pódio do Sul-Americano de JJ da CBJJ. Criei o site www.mmasul.com.br em 2008, com o objetivo de colaborar com o MMA nos três estados que compõem a região Sul (RS, SC e PR). Fui adiante. Além de fomentar o jornalismo marcial na região, levei o MMASUL a alcançar visibilidade e credibilidade de leitores e fãs e de colegas de imprensa de todo o Brasil. Após mais de sete anos de sucesso, resolvemos inovar e lançar um nome nacional, o maismma.com, a continuação do MMASUL. Estamos no ar, em busca da evolução diária, das melhores coberturas e das melhores notícias. Sempre ágeis e precisos nas informações do mundo do MMA. Agora, somos #MAISMMA. Fazer o que a gente ama não tem preço. É com enorme prazer que faço as coberturas de eventos, escrevo, entrevisto e fotografo. Agora, rumo às cerca de 20 coberturas de UFC, além de inúmeras participações como convidado de programas no canal Combate. Um abraço especial a você que parou alguns segundos para saber mais sobre mim e sobre o maior site especializado em MMA do Sul do país. Não esqueça de aproveitar para visitar o maismma.com e seguir-nos no Twitter: @MMASUL. Muito obrigado, FAMÍLIA! "O jornalismo é uma paixão insaciável que só se pode digerir e humanizar mediante a confrontação descarnada com a realidade. Quem não viveu a palpitação sobrenatural da notícia, o orgasmo do furo, a demolição moral do fracasso, não pode sequer conceber o que são. Ninguém que não tenha nascido para isso e esteja disposto a viver só para isso poderia persistir numa profissão tão incompreensível e voraz, cuja obra termina depois de cada notícia, como se fora para sempre, mas que não concede um instante de paz enquanto não torna a começar com mais ardor do que nunca no minuto seguinte." Parte do texto: "A melhor profissão do mundo" Por Gabriel García Márquez (Jornalista, editor e escritor colombiano, prêmio Nobel de Literatura em 1982, autor do aclamado "Cem anos de Solidão")

DEIXE UMA RESPOSTA